Início » Sexo e Sexualidade » Você sabe o que é orientação sexual? Aprenda sobre diversidade e heterocisnormatividade
o que é orientação sexual

Muitas pessoas não sabem o que é orientação sexual e confundem o termo com identidade de gênero.

Frequentemente acreditam também que esses assuntos são pertinentes apenas à comunidade LGBTQIA+. Causando ainda mais distanciamento e desinformação, como se só a comunidade LGBTQIA+ tivesse orientação sexual.

Mas o fato é que essa confusão é bastante comum principalmente entre as pessoas cisgêneros e heterossexuais. Justamente por estas pessoas usufruírem do privilégio de uma vida inteira sem a necessidade de refletir sobre a sua própria sexualidade. Já que sua sexualidade sempre se adequou às normas estabelecidas pela sociedade.

Este artigo portanto, mais do que contemplar as pessoas LGBTQIA+, se destina justamente a quem se encontra fora desta comunidade. E será escrito por uma mulher branca cisgênero e pan-afetiva, pois é importante destacar a partir de qual lugar parte esta fala.

Se você ainda não entende o que é orientação sexual ou identidade de gênero, aqui você encontrará informações para ampliar de forma crítica o seu conhecimento sobre toda essa diversidade, e conhecerá conceitos como cistormatividade e heteronormatividade. Se tornando uma verdadeira aliada na luta contra o preconceito e a desinformação.

O que é orientação sexual? Qual a diferença para identidade de gênero?

orientação sexual ou identidade de gênero

A orientação sexual ou orientação afetiva é apenas um dos aspectos da nossa sexualidade, e significa um indicativo da nossa preferência amorosa, sexual ou de afetos.

Em outras palavras, a orientação sexual é sobre a sua atração por outras pessoas, não sobre quem você é ou como você se enxerga no mundo. Essa autopercepção e autodeterminação que em nada tem nada a ver com a nossa atração por outra pessoa recebe o nome de identidade de gênero.

Cisnormatividade

A identidade de gênero compulsória da nossa sociedade é a cisnormatividade. Ou seja, quando somos bebês recém nascidos (ou ainda em gestação), um profissional de saúde avalia o nosso corpo e se vê um pênis determina “é menino”, se vê uma vulva determina “é menina”. A partir disso somos convocadas, sem muita negociação ou flexibilidade, a nos tornarmos mulheres cisgêneros ou homens cisgêneros.

cisnormatividade mulher cisgênero

Além de anular a existência de diversas outras identidades de gênero, digo que essas são as identidades compulsórias da nossa sociedade porque elas nos são impostas antes que sejamos capazes de nomearmos a nós mesmas. E isso cria um baita problemão para se resolver depois, principalmente quando percebemos que não nos adequamos a norma imposta.

Heteronormatividade

Já a orientação sexual compulsória da nossa sociedade é a heteronormatividade. Ou seja, a partir da nossa identidade de gênero imposta, existe uma expectativa, e muitas vezes uma pressão e uma cobrança, para que você necessariamente se relacione afetivamente com o gênero oposto.

LGBTQIA+

Embora a sociedade tente determinar normas compulsórias, nossas possibilidades de identidades e de orientações sexuais ultrapassa toda e qualquer uma dessas caixas limitadoras. E é por essa razão que toda pessoa que se entende para além desses padrões impostos se unem, portanto, no grande guarda-chuva repleto de siglas da comunidade LGBTQIA+. Que a todo momento muda de nome e engloba novas siglas. E é pra ser assim mesmo!

Leia também: Sexo com prazer: a transa sem prazer ainda é opção para você?

Mas o B.O. é todo dos LGBTQIA+? Por quê?

identidade ou orientação sexual lgbtquia+

Acredito ser importante destacarmos de forma crítica a heteronormatividade e a cisnormatividade pois essas determinações vão impactar diretamente a forma como seremos tratadas pelas pessoas ao longo da nossa vida, sejam elas familiares, amigos ou completos desconhecidos.

Essas determinações têm grande impacto sobre a expressão da nossa sexualidade, e são responsáveis por forçar as pessoas LGBTQIA+ a passar pelo processo de “saída do armário” como forma de terem a sua identidade ou orientação sexual reconhecida. Processo que pode ser razão de muito sofrimento, angústia e violências sofridas por nós.

Quem são os maiores responsáveis pela solução?

E se a heteronormatividade e a cisnormatividade são a origem da maior parte dos problemas, quem você acredita que são os principais responsáveis pela sua solução? Acertou quem disse as pessoas cisgêneros (nós!) e heterossexuais.

Por isso, se você que nos lê é uma pessoa cis e/ou hetero, este também é um artigo-convocação-tapa-na-cara-com-todo-carinho pra te dizer: engaje-se na luta, esse problema também é seu para resolver.

Leia também: Baixa Autoestima: como melhorar a nossa autopercepção?

Algumas possibilidades de orientação sexual

tipos de orientação sexual

Agora que você já compreendeu o que é orientação sexual, identidade de gênero, e o seu papel individual na luta contra o preconceito. Aqui vai aquela listinha bem explicada e mastigada sobre algumas orientações sexuais possíveis para você se munir de informação para ceia de natal da família, okay?

Heterossexual

São as pessoas que sentem atração unicamente pelo gênero oposto. (São geralmente os que querem cagar regras de como os outros deveriam ser).

Homossexual

São as pessoas que sentem atração por pessoas que se identificam com o mesmo gênero. Quando são homossexuais que se identificam como mulher, dizemos que são lésbicas. Quando são homossexuais que se identificam como homens, dizemos que são gays.

Uma dica: o fato de existirem homens e mulheres homossexuais não significa que partilhamos das mesmas dores ou necessidades. O universo gay e o universo lésbico tem MUITA diferença entre si. Se considerarmos as diferenças entre os universos cis e trans então, mais ainda!

Portanto nunca assuma que pessoas de uma mesma orientação sexual são necessariamente parecidas entre si ou tem as mesmas necessidades, pois cada uma na sua individualidade terá a sua própria identidade de gênero.

mulheres homossexuais orientação sexual lésbicas

Bissexual

São as pessoas que sentem atração por pessoas de diferentes gêneros.

Pansexual

São as pessoas que sentem atração por pessoas independente do gênero ou da orientação sexual (a que vos escreve).

Observação: Veja bem. Eu disse “pessoas”. A pan-afetividade, pelo tamanho desconhecimento e preconceito da sociedade, frequentemente é associada a uma parafilia. Como se fossemos pessoas que “transam com qualquer coisa que encontram pela frente”, até mesmo objetos e animais. Então vamos aprender direitinho pra ninguém sair falando besteira por aí, combinado?

pansexual orientação sexual

Demisexual

São pessoas que só desenvolvem vínculo erótico (vínculo sexual) a partir do vínculo emocional, psicológico ou intelectual.

Assexual

São pessoas que não sentem a experiência da atração erótica (sexual). Isso não significa que são pessoas que necessariamente não transam, mas sim aquelas que desenvolvem outros tipos de vínculos e afetos que não dependem do vínculo sexual.

Observação de novo: a assexualidade não é sinônimo de frigidez. Esse é um entendimento extremamente preconceituoso que pessoas alosexuais (que sentem atração sexual) possuem sobre uma forma de expressão da sexualidade que difere da sua própria. Não seja essa pessoa!

Leia também: O que é sexualidade positiva? Desperte o seu prazer

Conclusão

orientação sexual

Embora breve, este artigo buscou trazer alguns conceitos e entendimentos sobre o que é orientação sexual, bem como diferenciar a orientação sexual da identidade de gênero e trazer exemplos de algumas das suas formas de expressão.

No entanto, é preciso ressaltar que nenhum artigo dará conta de explicar integralmente todas as possibilidades existentes, porque esse é um processo vivo e em movimento constante.

Sexualidade humana

Tanto a identidade de gênero quanto orientação sexual são características fluidas da sexualidade dos seres humanos.

Mais do que uma série de caixinhas com nomes específicos contendo separadamente em cada uma delas o seu grupo homogêneo de pessoas, o que temos é um espectro de possibilidades de ser e existir. Arrisco dizer, inclusive, que palavras talvez nunca deem conta de explicar o tamanho da nossa diversidade.

Diversidade

É por isso que você não se torna uma aliada ao conhecer necessariamente todas as formas de orientação sexual possíveis que fomos capazes de nomear, você se torna uma aliada ao combater a heterocisnormatividade, que é a norma que determina que não podemos ser plurais e diversas. Esse é o principal entendimento que gostaríamos de deixar aqui.

Nem mesmo as pessoas dentro da comunidade LGBTQIA+ conhecem todas as possibilidades possíveis de afeto, mas todas queremos que a nossa orientação seja reconhecida, respeitada e celebrada.

Que tal continuar a leitura?

comentários

Seja a primeira a comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

icone whatsapp