Início » Autoconhecimento » Terapia Orgástica: despertando prazeres inexplorados
mulher sorridente olhando para a câmera

A Terapia Orgástica é um mergulho profundo nos seus mares internos. Uma experiência poderosa, acolhedora e respeitosa para o despertar do potencial orgástico do seu corpo. Conheça a Terapia Orgástica e o desenvolvimento deste trabalho terapêutico feito por e para mulheres na Casa Prazerela, com foco no prazer feminino.

O resgate da sexualidade positiva para mulheres

mulher séria olhando para a câmera de perfil

Toda mulher merece sentir prazer. A despeito dos tabus da sociedade, da moralidade, das culpas, das vergonhas,  das correrias, dos medos e das infindáveis listas de afazeres… toda mulher habita um corpo físico que é vivo, erógeno e repleto de paisagens sensoriais e possibilidades de prazer que merecem ser descobertas. 

Mas como descobri-las? Muitas de nós não sabemos! A Terapia Orgástica é uma possibilidades que você passará a conhecer neste artigo. Mas antes de falar sobre ela e propor caminhos possíveis, precisamos contextualizar os desafios!

O que a cultura valoriza?

Historicamente a nossa cultura valoriza muito a inteligência cognitiva, mas dá pouca importância para a inteligência do corpo e para a nossa potente sensorialidade. É mais importante (e valorizado) saber analisar dados do que saber dançar, por exemplo. Um dia produtivo nunca ganha a mesma relevância e importância que um dia de diversão ou descanso. 

Pense comigo… quantas vezes você inventou outras obrigações e desculpas para se livrar de compromissos porque, na verdade, não se sentia confortável em dizer que preferia fazer nada e ficar apenas descansando?

Esses são traços de uma sociedade capitalista que, para sobreviver, precisa se alimentar do tempo de vida das pessoas, fazendo com que elas empenhem toda a sua energia nos deveres e obrigações. Ao mesmo tempo que se sentem culpadas em se dedicarem ao prazer e ao descanso.

Anestesiamento dos sentidos

mulher triste olhando para baixo pensativa

Há pouco interesse na pausa, no relaxamento e no deleite, porque é preciso que as pessoas se sintam o tempo inteiro convocadas a ficarem a serviço da produtividade e do consumo para girar essa grande roda e alimentar o lucro, que raramente volta para o bolso de quem empenhou o maior esforço de trabalho.

Dentro dessa máquina, nós somos apenas engrenagens e não pessoas com corpos sensoriais e erógenos cheios de possibilidade de prazer. Ou seja, é uma cultura não se interessa pelos aspectos prazerosos da existência, o que parece colocar as pessoas num estado normótico e catatônico de anestesiamento dos sentidos e das emoções, e de baixa libido.

Leia também: Como aumentar a libido feminina: 4 dicas e reflexões cruciais!

Contexto social: a sexualidade reprimida

mulher com o dedo na boca fazendo sinal de silêncio

Somado a esse cenário, temos também o fato de que a descoberta pessoal do prazer foi algo fortemente negado a maior parte das mulheres. 

Em nosso contexto social, fomos educadas a nos tornarmos emocionalmente e sexualmente disponíveis para o prazer do outro, mas nunca para o nosso próprio deleite. Qualquer tipo de auto exploratória sempre vem carregada de uma moralidade sem fim e passamos nós mesmas a acreditar que o prazer não é pra gente. 

A importância do autoconhecimento

Com isso, descobrir as possibilidades sensoriais e prazerosas do corpo é algo desafiador para muitas mulheres. Que frequentemente sentem culpa, medo e vergonha de explorar a sua sexualidade seja na individualidade ou nos relacionamentos afetivos.

Esses aspectos repressores e limitantes a respeito da sexualidade feminina nos acompanham desde muito cedo em nossas vidas. É muito comum que ainda na infância sejamos tolhidas das auto exploratória e das descobertas sensoriais do nosso corpo pelos responsáveis que nos cercam. 

Como resultado, nos tornamos mulheres adultas que sabem muito pouco sobre si e sobre seus próprios prazeres. Eis alguns questionamentos que você pode fazer para se autoconhecer:

  • Como você relaxa sua mente e se autoriza a sentir prazer?
  • Quais estímulos são prazerosos para você?
  • Qual é o toque que te excita?
  • Como é o seu orgasmo mais potente?
  • O que te faz perder a noção do tempo?
  • O que te faz gozar de forma ampla?
  • O que te dá prazer na vida e que não tenha a ver com consumo e produtividade?

Leia também: Masturbação Feminina: como ter mais prazer com menos tabu?

Novo contexto: a sexualidade positiva

mulher sorridente

Grande parte das mulheres passará uma vida sem as respostas para essas perguntas. E se contentará em viver na escassez de prazer, atingindo espirrinhos orgásticos que são apenas uma ínfima fração da sua desconhecida potência orgástica

Muitas outras, ainda, se tornarão dependentes de seus parceiros e parceiras para receber algumas migalhas de dedicação e com isso sentir algum prazer. E muitas vezes estarão tão cansadas com o esforço que precisarão empenhar na transa que vão preferir abrir mão do orgasmo (e quem sabe até fingi-lo) só para ficarem livres da situação.

Infelizmente, esse é um cenário comum de mulheres que levam uma vida sexual frustrante, sem autonomia, sem conhecimento do próprio corpo, da sua potência orgástica e daquilo que lhes dá prazer na individualidade.

Sexualidade positiva é sobre conhecimentos e experiências que transformem essa realidade e ampliem o nosso repertório de prazer na vida. É sobre descobrir o que significa ser você na sua pele, e parte desse aprendizado e dessa reconexão com o corpo só acontecerá por meio da vivência prática. 

Foi por essa razão que a Prazerela desenvolveu o trabalho da Terapia Orgástica para mulheres.

Leia também: Orgasmos múltiplos feminino: O que são? Qual a sensação?

O que é Terapia Orgástica?

mulher sorridente olhando para a câmera

A Terapia Orgástica é uma experiência transformadora que costuma ser um divisor de águas na relação das mulheres com a sua própria sexualidade. Conduzida em um ambiente seguro e acolhedor, o objetivo principal da Terapia Orgástica é facilitar o encontro com a sua potência prazerosa de habitar um corpo físico que é sensorial e repleto de possibilidades de prazer e deleite.

Primeiro momento: acolhimento e elaboração

mulher sorridente olhando para a câmera

A Terapia Orgástica na Prazerela é uma experiência individual conduzida por uma de nossas terapeutas orgásticas em uma sessão particular com cerca de 2h de duração no total. 

Neste encontro, o primeiro momento é marcado pela troca e pelo diálogo, onde você fará um breve mergulho pela sua história e terá a oportunidade de abordar suas questões, curiosidades e possíveis traumas, angústias ou dificuldades a respeito do sexo e da sexualidade.

Sabemos que falar abertamente sobre essas questões é desafiador para muitas mulheres. Por isso nossa abordagem será de muito respeito a sua história pessoal e livre de qualquer julgamento. Afinal, faz parte do processo te ajudar a se sentir segura e acolhida para descobrir o que te dá prazer na sua individualidade.

Segundo momento: trabalho corporal

mulher de costas nua

Entender a sua história é fundamental para o segundo momento da sua sessão, onde será elaborado um trabalho corporal focado nas suas necessidades específicas e que fará uso de diferentes técnicas e práticas de presença para trilhar o caminho que te levará a descoberta do seu potencial orgástico

Estas técnicas e práticas podem envolver desde um toque sutil pela pele até a massagem genital e o uso de vibradores. Tudo envolvido por uma ambientação ao mesmo tempo relaxante e estimulante para facilitar o despertar sensorial do seu corpo. 

Este segundo momento da sua sessão, por sua vez, envolverá nudez, e é necessário que você se sinta totalmente confortável com isso para desfrutar integralmente da sua experiência.

Leia também: O que é empoderamento feminino? Importância e 7 princípios

Terapia Orgástica e Massagem Tântrica: são a mesma coisa?

mulher olhando para fora de uma cortina

A Terapia Orgástica desenvolvida pela Prazerela é diferente do que se conhece por massagem tântrica.

Sobre o Tantra

O Tantra é uma filosofia espiritual milenar de origem Hindu recentemente popularizada no ocidente e que engloba religiosidade, crenças e aspectos da sexualidade.  

Infelizmente muitos lugares que se apropriaram desse conhecimento e agora oferecem o trabalho de massagem tântrica no Brasil acabam reproduzindo e reforçando comportamentos machistas, abusivos e objetificantes. Se tornando um ambiente extremamente desconfortável e opressor, principalmente para mulheres. 

Sobre a Terapia Orgástica

Nós não anulamos os saberes estruturados pelo Tantra, sendo este um conhecimento que também faz parte do repertório de conhecimento das nossas terapeutas. 

No entanto, a Terapia Orgástica, diferente da massagem tântrica, é um processo de desenvolvimento terapêutico que tem uma abordagem agnóstica, baseada em saberes científicos e que busca a ampliação do repertório sensorial, da consciência corporal e do despertar do potencial orgástico do corpo independente de crenças religiosas e a partir da biografia pessoal de cada mulher.

mulher sorridente

Acreditamos que a espiritualidade e a religiosidade são particularidades do ser humano que devem ser acolhidas e respeitadas no processo de empoderamento do prazer, mas que de nenhuma forma deveriam ser um pré-requisito para que você descubra e acesse a potência orgástica do seu corpo. Afinal, o seu corpo tem capacidade de sentir prazer mesmo que você não acredite em nada.

Leia também: Ejaculação feminina: existe? É um orgasmo? Mitos e verdades

Os benefícios da Terapia Orgástica

mulher coberta de flores

Não existe uma resposta única sobre como a Terapia Orgástica pode te ajudar com as suas questões relacionadas ao sexo e a sexualidade, e os demais benefícios que ela trará para a sua vida. Mas usaremos uma metáfora para ajudar. 

Imagine um caminho ou uma estrada nunca vista antes, e que você está percorrendo pela primeira vez. Para chegar ao seu destino, cada bifurcação e ponto de referência exigirá o seu pleno foco e atenção, não é mesmo? Um olho no mapa, outro na pista e o mínimo de distrações possíveis durante o trajeto.

Agora imagine percorrer o mesmo caminho pela enésima vez. Por se tornar um trajeto já tão conhecido, você pode agora perder seus olhos na paisagem, seus ouvidos na melodia do rádio, sua atenção nos cheiros, sabores, texturas, sua mente numa boa conversa, não é verdade?

Descobrindo os caminhos inexplorados do prazer

mulher segurando flores

A Terapia Orgástica é sobre tornar conhecido esse seu caminho particular de acesso aos seus prazeres mais intensos, para além dos espirrinhos orgásticos. Você conhecerá a si mesma através da inteligência do seu próprio corpo, ampliará o seu repertório sensorial e despertará prazeres ainda inexplorados. A partir desse mergulho profundo nos seus mares internos, você vai descobrir o seu potencial orgástico.

Nossas terapeutas fazem o papel de facilitadoras nesse seu processo que é tão único e individual, criando um ambiente estimulante e te conduzindo pela experimentação corporal. Uma vez que estes caminhos se tornam mais familiares, acessar a sua potência vai se tornando algo cada vez mais natural. Você se torna mais consciente daquilo que te estimula e excita.

Potência que reverbera para a vida

mulher olhando para o céu

O relato que temos das mulheres que frequentam a Prazerela é que esse processo de despertar do potencial orgástico reverbera para outras áreas da vida além da sexualidade, porque a partir desta reconexão com o corpo, se tornam mais conscientes de si, de seus gostos e desejos, e por isso desenvolvem maior poder de ação e autonomia sobre suas vidas.

Dificuldades, traumas e bloqueios sexuais

mulher deitada na cama de olhos fechados

O nosso processo de desenvolvimento terapêutico é dedicado a todas as mulheres que desejam ampliar a consciência corporal e acessar a sua potência orgástica, independente de apresentarem qualquer problema ou dificuldade com relação à sexualidade. 

No entanto, traumas e dificuldades são temas frequentemente trazidos e cuidados com muita amorosidade em nossas sessões, tais como:

  • Ausência de sensibilidade, desejo e prazer
  • Anorgasmia e dificuldades para chegar ao orgasmo
  • Bloqueios sexuais e emocionais
  • Vaginismo
  • Diversas formas de violência contra a mulher
  • Dificuldade na relação com o próprio corpo e autoestima
  • Situações de aborto, perdas e traumas
  • Ansiedade, estresse e depressão
  • E tantos outros!

Portanto, se você está vivendo com algumas dessas ou outras questões, cogite a Terapia Orgástica como parte do seu processo de cura e reconexão com o seu corpo.

Leia também: Dificuldade para gozar: o que pode estar te impedindo?

A Terapia Orgástica ensina como tocar o corpo da mulher?

O objetivo da Terapia Orgástica é facilitar uma experiência corporal que envolve muita presença e introspecção da sua parte. Você descobrirá os caminhos de acesso à sua potência através da vivência prática, mas essa não é uma experiência de caráter educacional e por isso não está formatada para te ensinar sobre anatomia, fisiologia, técnicas de toque e massagem no corpo.

Você pode, no entanto, evoluir mais ainda no seu processo de empoderamento e ganho de autonomia sobre o seu prazer combinando a experiência da Terapia Orgástica com outras experiências educacionais que oferecemos na Prazerela, como nossas aulas e cursos presenciais e online.

A Terapia Orgástica também é para homens?

homem sorrindo

A Prazerela nasceu da urgência de um espaço para tratar da sexualidade feminina sem repressões e tabus, onde mulheres se sentissem verdadeiramente acolhidas, estimuladas e livres para cuidar de suas questões mais íntimas. 

Por essa razão, a Terapia Orgástica na Prazerela se destina apenas a pessoas que se percebem e se expressam no mundo como “mulher”, sejam elas trans ou cis, e não atendemos homens.

No entanto, vale conhecer o trabalho desenvolvido pelo Prazerele, iniciativa voltada para os homens e que foca na desconstrução do machismo através da sexualidade positiva, oferecendo caminhos possíveis, acolhedores e prazerosos para a expressão de uma masculinidade mais positiva e saudável.

Leia também: Como melhorar o relacionamento? Dicas para mais prazer na intimidade a dois

Conclusão

mulher olhando para a câmera

Agora que você conhece a Terapia Orgástica desenvolvida pela Prazerela e alguns dos benefícios que ela pode ter para a sua vida, tem em mãos uma nova possibilidade de encontro com o seu prazer e de acesso à sua potência orgástica. Independente de optar por este ou outro caminho de empoderamento do prazer, o importante é que você se sinta merecedora de todo esse deleite.

Sentir prazer é o seu direito. É legítimo e necessário, faz bem para a saúde, autoestima e traz sentido para a vida. A Terapia Orgástica, para além dos cuidados de traumas e bloqueios, é um convite para que você se liberte de uma narrativa social castradora, escassa em prazer e opressiva sobre a sexualidade das mulheres. Mais do que técnicas e toques, é um verdadeiro processo de ressignificação e libertação da sua sexualidade potente e prazerosa.

Visite a página da Terapia Orgástica para mulheres realizada pela Prazerela e agende a sua primeira sessão. Acompanhe também o nosso canal do Instagram @prazerela para ficar por dentro de edições itinerantes na sua cidade.

Que tal continuar a leitura?

comentários

Seja a primeira a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.