Início » Sexo e Sexualidade » Vício em pornografia e os efeitos na vida sexual de homens e mulheres
vício em pornografia efeitos

É bastante improvável que você nunca tenha conhecido alguém com vício em pornografia.

Segundo pesquisa realizada pelo canal adulto Sex Hot, são mais de 22 milhões de consumidores de pornografia somente no Brasil, sendo que 76% dessa estatística é representada por homens.

Estima-se ainda que o primeiro contato com esse tipo de conteúdo se dá ainda na infância, até os 12 anos, antes mesmo até da presença dos hormônios sexuais em nosso organismo.

Mas qual o efeito desse consumo virtual para a nossa vida real?

Neste artigo, vamos falar abertamente sobre os efeitos viciantes da pornografia, te explicando como ela atua no nosso cérebro e seus efeitos para a nossa vida e nossas relações.

No entanto, mais ainda do que problematizar a questão, buscaremos também compartilhar com você algumas formas de se livrar desse vício e lidar melhor com a energia da sua sexualidade.

O que é a pornografia?

o que é pornografia

Ao longo das nossas vidas, tanto homens quanto mulheres são reprimidos do processo de exploratória do prazer e da sensorialidade do corpo. Raramente falamos e aprendemos sobre sexo e sexualidade na escola ou na família para além daquelas tão conhecidas questões reprodutivas e patológicas.

Prazer sexual: um tabu

Prazer, nesses contextos, é um tremendo tabu.

E é por essa razão que, a princípio, a pornografia se apresenta como um verdadeiro parque de diversões para os curiosos a respeito do sexo. Afinal, ela traz um conteúdo de teor sexual que expõe de forma altamente explícita aquilo que não pode ser visto ou falado em outros contextos sociais.

Curiosidade e desejo sobre o sexo

Sem que seja necessário sairmos do conforto da nossa individualidade, a pornografia oferece para crianças, jovens e adultos um convite tentador: a possibilidade de sanar toda a nossa curiosidade e desejo sobre o sexo com muita facilidade e empenhando um baixíssimo esforço. Afinal, o “prazer” está a apenas um clique de distância.

Além do teor do conteúdo em si, esse acesso tão facilitado é justamente um dos fatores que nos leva ao risco do vício em pornografia.

Leia também: Sexo com prazer: a transa sem prazer ainda é opção para você?

Afinal, é possível se viciar em pornografia?

vício em pornografia como acontece

Sem sombra de dúvidas a resposta para essa pergunta é: SIM. A pornografia é literalmente uma droga que atua quimicamente no nosso corpo.

Ela atua na mente acionando um neurotransmissor chamado dopamina, que é o mesmo componente químico do nosso organismo que nos leva a outros vícios, como:

  • álcool,
  • drogas,
  • comida,
  • jogos de azar
  • e até mesmo redes sociais.

Sistema de recompensas

De forma bastante simplificada, a dopamina atua como em um sistema de recompensa: ao nos depararmos com uma situação prazerosa que nos demandou pouquíssimo esforço, nosso corpo produz dopamina para criar um registro positivo na mente. Esse registro basicamente diz: uaaau essa atividade valeu muito a pena e a gente nem precisou fazer muito esforço, faça isso mais vezes para termos mais recompensas!

No entanto, nossa mente também é capaz de acostumar com aquilo que já é conhecido e vai demandar cada vez mais estímulo para que tenhamos uma medida de satisfação parecida com aquela primeira vez.

O perigo da pornografia

Na pornografia, seria como se a princípio uma simples insinuação de sexo fosse suficiente para causar excitação na sua mente e te levar ao prazer.

Na segunda vez, a mesma cena não surte o mesmo efeito. Você precisa de algo mais intenso, mais explícito. Na terceira vez, ainda mais intenso.

Como a pornografia não oferece limites para alimentar esse sistema de fantasias e o esforço é sempre muito baixo, na enésima vez você se percebe assistindo algo extremamente violento e fora da realidade. Algo que você talvez nunca fosse fazer com outro ser humano, simplesmente porque aquilo te gera uma excitação que você sequer entende direito de onde vem.

Pois bem, esse é o mecanismo viciante da nossa mente sendo acionado pela dopamina.

Leia também: Como aumentar a libido feminina: 4 dicas e reflexões cruciais!

Quando a pornografia é quem ensina: cultura do estupro

vício em pornografia cultura do estupro

Na ausência de uma educação sexual para o prazer, a pornografia, além de viciante, se apresenta também como uma escola do sexo para a nossa sociedade. Não é incomum, inclusive que o primeiro contato de uma pessoa com um outro corpo nu além do seu tenha se dado através de um conteúdo pornográfico, por exemplo.

O problema é que, enquanto professora, ela ensina tudo errado.

Na pornografia, o sexo com prazer é totalmente distorcido em uma performance fantasiosa, falocêntrica e impressionista. Corpos são penetrados profundamente em todos os seus buracos possíveis e imagináveis, gemem loucamente sem qualquer tipo de estímulo sensorial no restante do corpo e são capazes de atingir o orgasmo em questão de segundos.

Vida real

E aí vamos para a vida real sem qualquer referência para compreender o prazer de outra forma e acreditamos que sexo é isso, que deveríamos ter prazer com esse tipo de estímulo, que deveriamos gozar com essa mesma rapidez, e se não conseguimos sustentar essa performance na prática… bom, algo de errado deve haver em nós!

Soma-se a essa problemática o fato de que a maior parte dos conteúdos pornográficos envolve alguma forma de violência, humilhação e objetificação de um ser humano, e em geral de uma mulher.

É por essa razão que dizemos que a pornografia é um grande desserviço. Além de nos ensinar tudo errado sobre o prazer, ela estimula a cultura do estupro e educa pessoas para que se tornem abusadores e perpetradores de violência.

Leia também: Dificuldade para gozar: o que pode estar te impedindo?

Pornografia e a desconexão com o corpo

vício em pornografia desconexão corpo

Neste momento algumas pessoas poderiam dizer: mas e o pornô feminista?

Embora seja admirável a produção de mulheres que buscam subverter a lógica dessa indústria perversa, mudar o tipo de conteúdo continua não sendo o melhor caminho para se libertar do vício em pornografia e lidar de forma mais positiva com a energia da sua sexualidade. Pois existe um outro aspecto relacionado ao consumo de pornografia que é o processo de desconexão com o corpo e o anestesiamento dos sentidos.

Fantasia vs realidade

Quando consumimos pornografia estamos nos excitando através da fantasia. No máximo combinamos esse estímulo da mente com uma masturbação focada na região do genital, mas não muito mais que isso.

Isso significa que quem sente prazer com a pornografia é muito mais a nossa mente do que o nosso corpo.

Dependência da pornografia

Gradualmente, isso nos leva a deixar de lado o estímulo dessa complexa plataforma sensorial que é o nosso corpo, repleto de possibilidades de prazer e deleite, para dar lugar apenas à imaginação.

vício em pornografia desconexão sexo

Quando em uma condição mais extrema de vício em pornografia, onde a pessoa se sente aprisionada por esse mundo da fantasia e se torna dependente do estímulo pornográfico para se excitar, é muito comum pessoas relatarem uma perda de interesse para aquilo que é real e sutil.

O efeito inverso dos 5 sentidos

Ou seja, o sexo de verdade, que nos demanda mais esforço do que assistir um filme pornô, e que não nos leva orgasmos em questão de segundos, perde a graça. Os 5 sentidos do corpo vão ficando anestesiados para a realidade. E a mente, que deveria relaxar para fornecer o espaço que o corpo precisa para ter prazer, não desliga.

Compreende como o vício em pornografia é, na verdade, um ciclo vicioso que não só impacta a nossa sexualidade na individualidade e nos distância das possibilidades de prazer genuínas, como também pode nos afastar da possibilidade de construir relações reais com pessoas de verdade?

Leia também: Masturbação Feminina: como ter mais prazer com menos tabu?

Como identificar se estou viciada em pornografia?

vício em pornografia como reconhecer

Nos tópicos anteriores buscamos problematizar a questão já abordando alguns sinais que podem te indicar um possível vício em pornografia.

No entanto, nos reconhecermos neste lugar de pessoas que estão viciadas pode ser algo extremamente desafiador. Por essa razão, vamos neste momento retomar alguns desses fatores e falar sobre alguns outros que podem indicar que você está lidando com uma situação de vício e não apenas de consumo recreativo.

Disfunções sexuais

São poucos os casos em que as disfunções sexuais são relacionadas a questões unicamente fisiológicas, tal como:

Na maioria dos casos, o corpo está com suas funções biológicas em pleno funcionamento, mas existem questões emocionais e psicológicas que estão atuando como barreira ao nosso prazer.

Pornografia pode gerar frustração e ansiedade

O vício em pornografia pode ser um desses fatores. Principalmente quando nos deparamos com a frustração de não sermos capazes de reproduzir aquela performance explosiva que assistimos nos filmes pornôs e ficamos… acuadas em nossa própria existência, sabe?

Quando a realidade não dá conta de reproduzir aquilo que fantasiamos, isso pode se tornar fonte de frustração e ansiedade e provocar as disfunções sexuais.

vício em pornografia disfunção sexual

O sexo real é sem graça

Mesmo com toda a possibilidade de estímulo sensorial que o sexo real pode oferecer, você se pega fantasiando para ser capaz de sentir prazer durante uma relação sexual.

Obviamente, se você está fazendo um sexo chato, enfadonho, que não prioriza suas regiões de prazer, é comum dar aquela escapada para a fantasia e buscar um lugar imaginário de excitação. Mas não é desse caso que estamos falando.

Estamos falando daquela situação em que o estímulo da vida real é um prato cheio para o prazer e mesmo assim você não consegue desapegar da fuga para a fantasia. Isso pode ser um indicativo de vício em pornografia.

masturbação sem pornografia

Você não vê sentido na masturbação sem pornografia

A masturbação, ou autoestimulação, como preferimos chamar, deveria ir além daquela gozada utilitária para passar o tempo o distrair dos problemas. A autoestimulação é a forma que temos de conhecer o nosso corpo, nossas regiões de prazer, nossos gostos e limites. Mais do que uma atividade utilitária, ela é uma forma de autocuidado com o nosso corpo e o nosso prazer.

Se neste momento íntimo você encontra dificuldades em desconectar da fantasia para estar só com você mesma, se para você não há sentido em se estimular sem o auxílio da pornografia… avalie se é você quem está usando a pornografia ou se, na verdade, é a pornografia quem está usando você.

viciados em pornografia

Você pensa em pornografia o tempo todo

O vício em pornografia pode ser tão aprisionador que, mesmo em uma situação que te demanda outro tipo de atenção, você se percebe pensando somente em uma coisa: pornografia.

Você está em uma reunião de negócios, pensando em pornografia. No almoço, pensando em pornografia. No parque, pensando em pornografia. Com as amigas, pensando em pornografia. O gatinho tá te olhando na balada, mas você só pensa em pornografia. Não é nem uma vontade avassaladora de transar. É mais um desejo involuntário e incontrolável de dar uma espiadinha em algum conteúdo pornográfico, em buscar aquela satisfação fácil e rápida.

Cuidado, isso pode ser justamente a sua mente dizendo: me dá aquele estímulo fácil e sem esforço para liberar uma dopamina, vai?

Leia também: Autocuidado feminino: importância e dicas poderosas

Como romper o ciclo vicioso?

como se livrar do vício em pornografia

Existem vários caminhos possíveis para se livrar do vício em pornografia.

Indústria pornográfica

Talvez um dos caminhos mais importantes seja trazer para a consciência o que está por trás dessa indústria milionária e perversa: abuso sexual, tráfico humano, estupro, pedofilia, vício em drogas e até mesmo suicídio por parte dos atores e atrizes envolvidos nessa máquina moedora de seres humanos.

Seu consumo e o seu clique é o que alimenta e faz crescer essa indústria.

Objetificação e Desumanização

A pornografia cria estereótipos negativos. Ela ensina que pessoas são objetos inanimados e ausentes de sentimentos que gostam de apanhar, ser humilhadas, agredidas, e de estar a serviço do prazer do outro, sem que o seu próprio prazer seja levado em consideração. Isso não faz o menor sentido! Prazer em uma relação é direito de todos que estão envolvidos.

vício em pornografia objetificação desumanização

Quando você aprende a se relacionar através da pornografia, você está semeando o que há de pior para as relações humanas. E acredite, isso não impacta somente os seus relacionamentos amorosos, isso impacta a forma que você vai lidar com outras pessoas nas suas mais diversas situações.

Pornografia pode gerar impacto em todas as relações

Como um chefe, homem cisgênero, viciado em pornografia tratará uma mulher subordinada a ele numa relação de trabalho?

Como um profissional de saúde, viciado em pornografia, abordará o cuidado de um paciente transgênero?

Perceba como a pornografia impacta suas relações para além do sexo e avalie se existe alguma coisa de positiva nesse efeito.

abstinência pornografia

Abstinência

Um caminho conhecido para se livrar de qualquer vício sempre é a abstinência. Você tem a possibilidade de abdicar da busca ativa por conteúdos pornográficos, desabilitar as opções de download automático de conteúdos que você recebe em grupo ou deletar conteúdos que você já tenha no seu celular ou computador.

Envolva outras pessoas na sua jornada

Você pode criar um espaço de diálogo com suas parcerias, familiares e amigos, ou ainda buscar grupos de afinidade com pessoas que estejam passando pela mesma situação que você. Partilhar o momento que você está vivendo com outras pessoas pode ser importante principalmente quando você pensar em desistir.

vício em pornografia substituir hábitos

Substitua um hábito ruim por outro positivo

Para se libertar de um vício você precisa ter uma intenção genuína de alterar seus hábitos. Entenda a energia da sua sexualidade como uma energia de criatividade e criação, capaz de gerar novos projetos e, literalmente, gerar novas vidas.

Quando estamos aprisionados no hábito da fantasia, podemos buscar empenhar toda essa energia em outras atividades. E será particularmente vantajoso se você buscar incorporar hábitos que te tragam para o momento presente, para o aqui e agora, para as sensações do corpo e da pele.

Portanto considere:

  • inserir ferramentas e técnicas de presença como meditação e exercícios físicos e de movimento do corpo.
  • Ou ainda praticar atividades lúdicas e criativas como dança, pintura, canto.

A ideia é que você encontre outras maneiras de dar vazão a energia da sua sexualidade, que não seja através da masturbação associada à pornografia, mas que de alguma maneira mobilize o mesmo tipo de energia.

Leia também: Baixa Autoestima: como melhorar a nossa autopercepção?

Conclusão

vício em pornografia afasta potência sexual

Embora pareça convidativo encontrar o prazer fácil com o estímulo da pornografia, é possível trilhar caminhos muito mais saudáveis para lidar com a energia da sua sexualidade e com o seu prazer.

Nosso corpo é uma plataforma sensorial repleta de possibilidades de prazer e deleite, e a pornografia, apesar de atrativa, nos afasta justamente de toda essa potência sensitiva.

Portanto, o melhor caminho para se livrar do vício em pornografia é o caminho de volta para as sensações do corpo, de volta para a descoberta de si, da sua individualidade, e daquilo que te dá prazer na vida.

Gostaria de ampliar o seu repertório de prazer na vida e fazer do seu momento íntimo e individual um verdadeiro momento de autocuidado? Conheça as Aulas Temáticas de Sexualidade Positiva da Prazerela e assista a nossa aula sobre o tema Autoestimulação e Vibradores.

Que tal continuar a leitura?

comentários

Seja a primeira a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

icone whatsapp